1ª Parada | Uruguai – Cabo Polonio

Caminho percorrido

Cabo Polônio

31 de agosto

Chuy, Rio Grande do Sul, Brasil.

Já atravessando a fronteira com o Uruguai. Vou pegar transporte até Barra de Vallisas, onde prepararemos a nossa atividade.

Frontera Uruguay - Brasil.

Santa Vitória do Palmar, Rio Grande do Sul.

Oficialmente, em território uruguaio....

Barra De Valizas/cabo Polonio.

La Paloma, Rocha, Uruguai


Já nos preparativos do nosso encontro de sábado. Testamos a transmissão ao vivo, os equipamentos. Amanhã vamos conversar com as pessoas, batendo de porta em porta, convidando a participar dessa grande roda de conversa sobre educação libertária, sobre os fundamentos do pensamento freireano e como toda e cada coisa chega, afeta, toca essa comunidade. Incrível a recepção, o acolhimento e abertura que encontrei nesse pedaço de mundo. Me lembra muito Arembepe, o Capão, na chapada Diamantina...

1 de setembro

Barra de Valizas

A simplicidade e abundância da vida da família que me hospedou solidariamente, aqui em Valizas. Me sinto em casa, acolhido. Conversamos profundamente até tarde, em meio a boa música, bom vinho, comida feita no fogão de lenha, ao lado da Chica, essa vira- latas carinhosa e o Gatico, o gato aventureiro que retornara nos últimos dias de alguma viagem. Obrigado Luna Borges (@lunaborges_lu) e Bruno (@bruno.n.techera ).

O quarto na casa de hospedagem

Divulgando o encontro de 2/9


1er ENCUENTRO DE EDUCACIÓN POPULAR PARA LA REVOLUCIÓN | Uruguay

Barra de Valizas, Rocha, Uruguay I La Fomento

Sábado, 03 de Septiembre de 2022

Educador: Sócrates Magno Torres del Colectivo Paulo Freire, Brasil

❗️ ENCUENTRO PRESENCIAL CON TRANSMISIÓN EN VIVO ❗️

LINK EN VIVO: https://youtu.be/U_WUfDRvZuY

HORÁRIO: 10h a 15h [ Intervalo: 12h a 13h ]

Abierto y Gratuito!

🔸Organiza y facilita: Luna Borges y Bruno Techera (Uruguay)

2 de setembro

Cabo Polonio

Já sentia e agora tenho certeza que será uma caminhada de muito aprendizado. Só nesses dois dias de convivência com essa família, já compartilhamos sobre culinária, cultura, política, geopolítica, formas de viver e ler o mundo. Aprendi sobre a Murga, uma modalidade artística que envolve teatro, música, poesia, dança e muita crítica social e política. Estou encantado com esse estilo. Vamos em frente.

Hora do banho. 14°C. Bora lá...

O educador tem que ir onde o povo está...

📷 Luna Borges

Dormir bem acompanhado é essencial nessa caminhada. Além de aquecermos do frio, uma boa dose de afeto...

3 de setembro

Barra de Valizas

Já a caminho da nossa roda de conversa...

A roda de conversa

O objetivo das rodas de conversa é conhecermos a vida e obra do educador Paulo Freire, assim como debatermos os principais fundamentos do pensamento freireano. Para isso, trouxemos alguns vídeos com falas do próprio educador, assim como outros que ilustram essas ideias.

Uma das principais bases da abordagem freireana na roda foi a de que "a leitura do mundo antecede a leitura da palavra".

Além disso, debatemos a afirmação de Freire de que: "quando a educação que não é libertadora, o sonho do oprimido é tornar-se opressor ".

Finalizamos com o conceito de "inédito viável , em contraposição à utopia.

Fotos do lindo encontro de Valizas. Um encontro que superou expectativas pessoais e coletivas. Também foram geradas preocupações, conclusões, emoções, reflexões e esperanças. Queremos agradecer novamente a todas as pessoas que fizeram do encontro uma realidade, esperamos que todas as pessoas tenham gostado e que este seja o começo de uma revolução a partir de uma rede de educação popular e libertária.

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

No intervalo da nossa primeira roda de conversa. Muito feliz com a participação, sensibilidade, acolhimento das pessoas. Tanto a minha, enquanto educador, quanto aos fundamentos do mestre Paulo Freire...

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Na roda estavam presentes 68 pessoas, e várias viajaram 300 km para participarem. Ouvimos sobre como as concepções de Paulo Freire chegam na região, como são abordadas, quais práticas sociais são desenvolvidas nas escolas. Ocorreram debates a respeito do ensino não-formal, no contraturno, de como as ações deste ensino estão permitindo que educandos e educandas tenham um olhar mais crítico para com o ensino formal.

Não tenho como descrever o dia de hoje. Muitos afetos, aprendizados, trocas, muita emoção compartilhada. Obrigado, Barra de Valizas. Amanhã, parto para Montevidéu, mas deixo um pouco de mim aqui, assim como levo muito de cada pessoa que participou.

Depoimentos

“Ficamos agitados entre compas do Programa de Educação Popular, escolhemos deixar-nos levar pelo impulso a uma proposta que nos ressoava mas que, ao mesmo tempo, desconhecíamos.

Pelo desejo de encontro com outras experiências, pela vontade de colar uma escapada às dunas mais belas do país ou pela presença dessa palavra com a qual escolhemos reencantar-nos, partilhamos uma aula num contexto particular o "Encontro de Educação Popular para a Revolução" com @socratesmagnotorres do Coletivo Paulo Freire-Brasil, vizinhos da vila de Valizas e compas da Ludopedagogia de La Mancha.

Podemos dizer que foi mais uma troca de sementes, necessária e oportuna para nos apaixonarmos por este enredo revolucionário coletivo, permanente, feminista e popular.”

Andre Ita (Colectivo Paulo Freire América Latina / Programa de Educación Popular).

“Que lindo Fer fue muy eficaz!!!! Esto llena de conocimientos felicitaciones.”

Olga Mary Pereira

4 de setembro

Cabo Pollonio

Caminhada diária junto com as amizades daqui. Ontem foi um dia muito frutífero, especial. Muitas pessoas viajaram até mais de 300 Km só para participar da nossa roda de conversa. Hoje, parto para Montevidéu. Ajudem para que essa jornada continue, no link da vaquinha na descrição do perfil.

Roda de conversa agendada em Montevidéu. Dale!

Com Luna Borges e Bruno Nicolas Techera em Cabo Pollonio.

Foi uma estadia solidária, com muito aprendizado e afetos. Obrigado, @lunapramudarsp e @bruno.n.techera pela acolhida. Sigamos juntos, pois os desafios da educação Libertária são contínuos....

Carousel imageCarousel imageCarousel image

2ª Parada | Uruguai – Montevidéu

Caminho percorrido

Montevidéu

4 de setembro

A chegada

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Boa noite...

📷Alejandro Ramírez


uma cena cotidiana

5 de setembro

Conhecendo os espaços com Gabriela Tedeschi Cano e Camilo Alvarez Lopez em Montevidéu.

Ver pessoalmente o que era uma pesquisa por imagens, pouco tempo atrás. Realização é a palavra.

Carousel imageCarousel imageCarousel image

Roda de Conversa

Belíssima roda de conversa com educadoras. Percebemos o quanto estamos conectados com uma luta comum por uma educação libertária, no ambiente não formal de aprendizagem. A importância da educação popular para a mudança da escola formal. Diálogo fluído, afetivo e afetuoso que nos faz perceber que apenas precisamos ligar esses diversos pontos, corações e mentes para transformarmos a nós mesmos, nosso território, o mundo...

Foi muito boa, conversamos um pouco sobre a vida de Paulo Freire e alguns de seus fundamentos, como: “a leitura de mundo precede a leitura da palavra”; “quando a educação não é libertadora o sonho do oprimido é se tornar o opressor”... Finalizamos com a questão do “inédito viável’.

Permeamos muitas coisas, foram momentos muito fortes de escuta sobre como enxergam a educação popular. È fabuloso ver o quanto o pensamento de Paulo Freire é respeitado.

Carousel imageCarousel image

Depoimento de Camilo Alvarez Lopez

“Ontem o Centro Martin Luther King - Uruguay completou 10 anos e na Área de Educação Popular do Centro aproveitamos para trocar e bater papo com Sócrates Magno Torres que está de passagem pela América Latina com a” tocha” de Paulo Freire.

Nestes anos, impulsionamos a educação popular em muitos cantos do Uruguai, com nossa proposta de formação e fortalecendo organizações sociais em diferentes cantos. Sem nenhuma imprensa, com muita solidariedade e militância. Uma tarefa imprescindível e constante, além de outras tarefas que tivemos. Nunca deixe a batalha de baixo e para a esquerda.

Algo necessário é agradecer, ao/as irmão/as de Cuba do Centro Memorial "Martin Luther King" que estão sempre perto, partilhando, apesar da distância; ao compasso dos bachi populares, Fernando Lazaro, pelo que fizemos juntos e o aprendemos; a Vicente Willes e outros compassos do Movimiento de Trabajadores Rurales Sin Tierra que são guia; ao Oscar Jara por estar sempre; à Pilar Ubilla que nos deixou o ano passado, mas ainda se aninha nos nossos corações, que foi artífice dos inícios deste projeto de educação popular.

Continuaremos a percorrer cantos, vilas e bairros do nosso país onde há lanternas da educação popular acesas.”

6 de setembro

Montevidéu me recebeu de braços abertos. Apenas com o nosso primeiro encontro em Barra de Valizas, já temos uma reverberação muito grande que chegou aqui e por conta da nossa roda de conversa, aqui, Buenos Aires já aguarda ansiosa nossa presença em uma formação na Biblioteca Popular Paulo Freire. Estou muito feliz em seguir nessa missão que depende de cada pessoa que possa contribuir para seguirmos na caminhada...

Carousel imageCarousel image

6 de setembro

"...Se me perguntarem o que é a minha pátria direi:

Não sei. De fato, não sei

Como, por que e quando a minha pátria

Mas sei que a minha pátria é a luz, o sal e a água

Que elaboram e liquefazem a minha mágoa

Em longas lágrimas amargas.

Vontade de beijar os olhos de minha pátria

De niná-la, de passar-lhe a mão pelos cabelos..."

Vinícius de Moraes

Visita ao Colégio Paulo Freire – Montevidéu – Uruguai

Estou impressionado com o nível de consciência e compromisso com os ensinamentos de Paulo Freire, nessa escola. Não é apenas um nome, mas a efetiva prática freireana. As pessoas envolvidas falam, muito mais que com entusiasmo e conhecimento, mas com uma emoção sobre o trabalho do nosso patrono da educação. Parabéns à rede de colégios Paulo Freire, em Montevidéu. Amanhã, parto para a Argentina e já com uma sensação de dever cumprido em terras uruguaias...

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Essa araucária, árvore protegida por leis ambientais aqui no Uruguai, fica no meio do pátio da escola. As crianças que estudam aí são ensinadas desde cedo que são as guardiãs dessa árvore sagrada. Crescem com consciência ambiental, a partir dessa convivência com essa maravilhosa dádiva da natureza. Sigo encantado com a forma de abordagem educacional do Colégio Paulo Freire. Parabéns à Silvia, que me recebeu tão entusiasmada e contagiante com as ideias e, sobretudo, à prática freireana...

Presente que ganhei no Colégio Secundário Paulo Freire...

8 de setembro

Já a caminho do próximo destino: Buenos Aires...

3ª Parada | Buenos Aires – Argentina

8 de setembro

Visita a “Universidade de los trabajadores”. Uma importante experiência de educação popular, a partir de uma fábrica recuperada, em Buenos Aires.

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

O contato com o pessoal da Universidade dos Trabalhadores foi muito interessante porque trouxe um panorama da educação popular na Argentina., inclusive indicando vários lugares possíveis de visitar. Percebe-se o nível de organização grande. Há diversas iniciativas que estão muito além de nós, por conta das necessidades, das crises mais agudas que passaram desde os anos 90, em 2001 sobretudo. Segundo o educador Sebastian, após estas crises o quanto a educação popular e por conta da crise econômica, cresceu muito a economia solidária.

9 de setembro

Vídeo Whats

Este próximo viernes, 09 de septiembre 2022, continuamos el “Diario de clase”, desde Barrio Lamas, Buenos Aires, Argentina, en la Biblioteca popular Paulo Freire.

Ciudad Autónoma de Buenos Aires

Não tenho como descrever a receptividade dessa comunidade. O brilho nos olhos, o arrepio da pele de todas as pessoas, das mais diversas idades. Paulo Freire é uma referência para a luta latino - americana contra qualquer tipo de opressão. Foi um encontro revelador e muito emocionante. Saí afetado profundamente...

Carousel imageCarousel imageCarousel image

10 de setembro

Plaza de Mayo - Buenos Aires, Argentina

Notícia do mundo de cá...

Parque Lezama - Buenos Aires, Argentina

Sendo testemunha participante da história política e social da América Latina. Já cheguei ao local do ato pró Cristina Kirchner...


11 de setembro

Cronograma

Yo no te pido nada

"Yo no te acepto nada.

Alcanza con que estés

en el mundo

con que sepas que estoy

en el mundo

con que seas

me seas

testigo juez y dios.

Si no

para qué todo".

Idea Vilariño.

Idea Vilariño

Finalizando a estada em Buenos Aires...

Cozinhando para os novos e queridos amigos. Feijoada, é claro. Não me perguntem como consegui os ingredientes...

Carousel imageCarousel image

Retiro, Distrito Federal, Argentina.

Domingão. Já me preparando para ir para Santa Rosa, Lá Pampa, onde farei uma roda de conversa em uma escola secundária, chamada Paulo Freire. O diretor nos escreveu dizendo que é uma escola que segue os princípios freireanos. Serão mais de 600 Km até chegar lá. Bom domingo para todo mundo...

Para colaborar para que essa viagem continue, quem puder, pode fazer um pix para: socratesri@yahoo.com.br

Despedida de Buenos Aires

4ª Parada | Santa Rosa – Argentina

Suipacha

" ...Janela de ônibus é danado pra botar a gente pra pensar. Ainda mais, quando a viagem é longa..."

Miró da Muribeca

Santa Rosa foi um local que não estava planejado, mas quando tomei conhecimento de um Colégio, no centro da Argentina, soube da qualidade do trabalho, então foi importante mudar o rumo previsto e viajar para conhecer esta experiência

12 de setembro

Santa Rosa (La Pampa)

Vamos para mais um dia do Diário de Classe...

Encontro com equipe do Colégio Secundário Paulo Freire. Foi uma conversa muito agradável, com professores e direção

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Diretor do Colégio

“Agradecidos por ser parte de la cartografía de los afectos...elogiando la locura...sintiendo esos pasos que acompañanan esta revolución silenciosa pero muy activa! Hoy no somos iguales a ayer! Gracias amigo querido! Desde la trinchera pampeana siguiendo la inspiración del maestro”

Professora

“Poxa! Eu sempre gostei muito de Paulo Freire e sempre pensei em conhecê-lo e vejam só hoje: recebemos ele aqui, na nossa escola, é como se fosse o próprio “Paulo” a conversar pessoalmente. Jamais iria imaginar que alguém fosse descobrir a nossa escola, aqui neste fim de mundo e vir de um Coletivo Paulo Freire do Brasil falar conosco.”

Regalo que me dieron en Santa Rosa. Hay tantos buenos recuerdos y afectos que llevaré conmigo por el resto de mi vida...

13 de setembro

Santa Rosa (La Pampa)

Saindo para Bahia Blanca, deixando um pouco de mim e levando também um pouco dessa cidade. Fiz questão de vir aqui, mesmo fora da melhor logística para o trajeto, mas valeu muito a pena. O colégio, as pessoas que trabalham nele me afetaram e me cativaram. O diretor, Alejandro, uma pessoa sensível e dedicada, faz da escola uma extensão da sua própria vida e o corpo docente e as pessoas que trabalham na escola são como uma verdadeira família freireana. A sala de professores não é aquele ambiente hostil que estamos acostumados a conhecer. Foi uma experiência e tanto! Espero poder voltar um dia...

5ª Parada | Bahia Blanca – Argentina

13 de setembro

Bahía Blanca, Argentina

As paredes da cidade falam...

Carousel imageCarousel imageCarousel image

Martes 18 ha visita a La Nave - Espacio cultural

Visita para uma roda de conversa em uma ocupação artística e cultural com educação popular, circo, teatro, artes plásticas. Me lembrou o Centro Cultural Arte em Construção, em Cidade Tiradentes. Impressionado com o nível de organização dos movimentos e coletivos por aqui e o quanto Paulo Freire está presente. Muita coisa para aprender...

Um pouco do histórico do local: na cidade existiam antigos galpões que pertenciam à empresa ferroviária e que estavam abandonados, desde a época do presidente Menen. Este espaço estava repleto de uniformes e alimentos, passaram anos abandonados e quando conseguiram abrir, estava tudo podre, tudo acabado, então começaram a fazer mutirões e criaram a escola de circo, teatro, de arte em geral, que é a La Nave. É uma iniciativa muito boa de jovens que se formam lá e tem uma base freireana muito forte. Há pessoas que desde criança estão lá e hoje são professores, cursando a universidade de Ciências da Educação (que equivale ao curso de Pedagogia no Brasil). É uma experiência que lembra muito o “Pombas Urbanas” da Cidade Tiradentes/SP. Fizeram a ocupação da construção que era um supermercado, foi realizado todo um trabalho de resistência e hoje já estão consolidados, mas ainda têm dificuldades para angariar fundos, devido à burocracia, mas estão trabalhando muito bem.

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Serigrafia Campoy em Bahía Blanca

“Muito bem recebido para a janta, ontem. Me senti como se tivesse revendo velhos amigos e companheiros de luta...”

Presente que recebi em Bahia Blanca...

14 de setembro

Bahía Blanca

Impressionante como se respira Paulo Freire, aqui. Conversava ontem com o Orlando, que está me hospedando solidariamente, hoje. Ele iniciou a universidade no curso de Ciências da Educação, o equivalente à nossa Pedagogia, e me dizia que a base era Freire. Enquanto isso, no Brasil, temos mais ensinamentos freireanos fora da universidade. No frigorífico recuperado que vou visitar, essa também foi a base para educar, alfabetizar e fazer formação política, ao mesmo tempo. Temos muito o que aprender com os hermanos...

Carousel imageCarousel imageCarousel image

Visitando o frigorífico

Aqui é um frigorífico recuperado, que tem uma história longa e bastante interessante: este frigorífico quebrou na época do Menen e os trabalhadores do local perceberam que para fazerem a administração do frigorífico como um tipo de cooperativa precisavam estudar/pesquisar, pois não entediam nada, uma vez que estavam ligados ao trabalho braçal e muitos não eram alfabetizados.

Começaram, então, a ter contato a obra de Paulo Freire, que além da alfabetização, também trazia a consciência política. Este foi o caminho para concretizarem este processo. Hoje estão funcionando, mas foi uma tarefa muito difícil: foram enganados por pessoas que perceberam que eles não tinham acesso à informação, e nem tinham um aprendizado, uma vivência, nem uma visão de mundo. Ficaram com dívidas grandes porque roubaram o lucro deles uma vez que nem tinham conta em banco.

A partir das abordagens freireanas, começaram a ter acesso à informação. Hoje, pessoas que eram analfabetos no período, estão na universidade, como é o caso de Orlando, que me acolheu e hospedou, que está fazendo o curso de Pedagogia e em um anexo que tem aqui (do frigorífico) estão montando uma escola, um centro de educação para jovens e adultos. É um lugar que está em ruínas, uma construção de 1870, mas estão começando a fazer um mutirão para montar a escola, que receberá o nome “Paulo Freire” e, como possuem uma boa articulação com a escola de arte de Bahia Blanca, estão com a ideia de elaborarem uma escultura de Paulo Freire para colocar na entrada da escola, como agradecimento, um reconhecimento ao grande educador.

Miércoles, visita frigorífico recuperado Incob. A las 13 hs inicia clases escuela de adultos pero se puede ir desde las 11 a recorrer y conversar con los obreros y luego estudiantes..

Carousel imageCarousel imageCarousel image

Miércoles 18:30 hs. Escuela de Artes Visuales, conversatorio con docentes, estudiantes de escuela de artes y universidad y abierto a todo público.

Serigrafia Campoy

“Celebrando o mês da educação popular, é uma grande alegria convidá-los para o bate-papo aberto a realizar nesta próxima quarta-feira, nos visita desde o Brasil, Sócrates Magno Torres, este grande Mestre educador e divulgador dos princípios de Paulo Frei. @[1:10] dará um bate papo na escola de artes visuais (Zapiola 247) da Baía Branca às 18h.

Este bônus faz parte do ciclo de bate-papo EM MODO FREIRE, que começamos no ano passado em comemoração aos 100 anos do seu nascimento. Esperamos por vocês...”

15 de setembro

Depoimentos - Serigrafia Campoy

“Muy recomendado el conversatorio, ayer aqui en Bahía Blanca disfrutamos de una amena charla con profes y alumnos... la charla es muy motivadora”.

“Socrates espero que esté todo bien tu viaje. Muchas gracias por compartir este recorrido , somos, existimos, hay por abajo un gran tejido de andares y experiencias freireanas.... que hemos sido afectadas por esa otra pedagogía... y somos revolución. Es hermoso encontrarnos.”

6ª Parada | Puerto Madryn – Argentina

15 de setembro

Já em Puerto Madryn, mas ainda na ressonância de Bahia Blanca. Uma cidade que me acolheu freireanamente, também. Tenho feito amigos e reconhecido pessoas que também estão nas trincheiras da luta por uma sociedade mais justa. Sigamos a nossa cartografia de afetos pela espinha dorsal da América Latina....

Este encontro, como os demais, foi bastante produtivo. A atividade foi muito bonita, cada dia mais sintonizada, trazendo as coisas que aprendemos nos diferentes lugares para ir aplicando, assim fico cada vez mais sensível a cada abordagem.

A roda de conversa foi realizada em uma escola pública secundária de artes. Participaram jovens, professores, alunos, num encontro Intergeracional. Antes de entrar no aprofundamento sobre Paulo Freire, trabalhamos a questão dos afetos, de uma educação dos afetos, da importância dos afetos para a transformação de si próprio e, depois, da sociedade. A partir disto, discutimos a questão da leitura de mundo, o que tem trazido uma sensibilização grande para que, depois, entrássemos mais profundamente no pensamento freireano. Iniciamos com um vídeo curto sobre a vida de Paulo Freire.

Um tema que surgiu foi a “normalidade”, o que motivou uma boa discussão sobre as pequenas revoluções, que se juntam com outras; as “revoluções” vão se realizando a partir de cada ponto, de cada lugar.

Os participantes conhecem bastante Paulo Freire, estudam muito sobre ele, inclusive nesta escola de artes, o que desencadeou a discussão a respeito da importância da arte e da sensibilização estética como essencial ao desenvolvimento humano. Após o término, muitos vieram parabenizar o encontro, emocionados, agradecendo o momento.

Depoimento de uma aluna

“ Gracias por permitir que desde nuestro pequeno lugar podemos hacer grandes cosas por el mundo.”

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

16 de setembro

Já saindo para me aprofundar na Patagônia Argentina, daqui serão 17 horas de viagem, até Rio Gallegos, rumo ao Sul. Será a última parada antes da Terra do Fogo, onde farei uma conferência, trazendo o legado de Freire e a questão ambiental, exatamente no dia do aniversário do nosso educador maior e patrono da educação no Brasil. Aqui, em Puerto Madryn, foi emocionante termos jovens e adultos juntos, em uma escola de artes. Muitos afetos...

Chubut Patagonia Argentina

Avançando Sul a dentro. Próxima parada: Rio Gallegos. Última parada, antes do Fim do Mundo. O educador tem que ir onde o povo está...

17 de setembro

Río Gallegos

Sabadão, descansar depois de uma maratona frenética. Cerveja é cara aqui na região. Comprei essas duas no supermercado e, como não tem geladeira no quarto, coloquei do lado de fora para gelar. Tá 4°C...

19 de setembro

Paso Integración Austral. San Gregorio, Chile

Me preparando para cruzar o Estreito de Magallanes, no Chile. Depois retornamos à Argentina para seguir viagem até a Terra do Fogo...